«Seibo no Kishi» (Cavaleiro da Imaculada)
17
Out 12
publicado por FireHead, às 17:54link do post | Comentar

 

O Cardeal Peter Turkson, natural do Gana e presidente do Conselho para a Justiça e a Paz do Vaticano, que disse que é impossível um diálogo teológico com os muçulmanos, parece estar a ser apontado como o sucessor de Bento XVI na liderança da Igreja fundada por Jesus Cristo. O próximo Papa poderá finalmente ser um negro?

 

Li por aí na Internet que não falta quem aponte Peter Turkson como o próximo Papa Pedro Romano (Petrus Romanus), que, de acordo com a profecia de São Malaquias, será o último Papa da História. São Malaquias profetizou que o mundo como conhecemos chegaria ao fim com a perseguição à Igreja e o martírio daquele que será o 112º Papa (Bento XVI é o 111º). Este último Papa antes de morrer verá a destruição do Vaticano, simbolizando a sua morte no exílio o profetizado estado de quase morte da Santa Igreja antes do regresso glorioso de Jesus Cristo.

 

O nome do próximo Papa conforme a profecia, Pedro, será o nome verdadeiro do homem que se tornará Papa, como é o caso de Peter (Pedro) Turkson? Até ao momento nenhum Sumo Pontífice usou o nome Pedro por respeito a São Pedro Apóstolo, o primeiro Papa, aquele a quem, segundo a Bíblia, Cristo entregou as chaves dos céus e encarregou de confirmar os seus irmãos. No pontificado do último Papa dar-se-á a grande apostasia e este Papa marcará a primeira parte da Grande Tribulação. Com toda a apostasia que podemos ver nos dias de hoje, o próximo Papa poderá ser um Papa que reconduzirá a Igreja Católica à sua verdadeira essência através da defesa da verdadeira doutrina católica, a "sã doutrina da salvação".

 

Segundo o que eu apurei, todas as profecias indicam que o Vaticano será invadido, tal como a maioria dos países mediterrânicos, por forças russas e turco-iranianas muçulmanas. O Papa Bento XV foi o Papa da Primeira Guerra Mundial e o Papa Bento XVI será o Papa que assistirá ao início da Terceira Guerra Mundial. Este morrerá pouco depois, sendo depois eleito o último Papa, Pedro Romano, que conduzirá os destinos da Igreja durante a vindoura guerra apocalíptica.


Também será interessante cruzar informações doutras profecias que parecem falar da influência demoníaca da Maçonaria que, dentro da Igreja Católica e usando-a como aliada, materializará o governo mundial liderado pelo Anticristo, que seria, conforme profetizou São Francisco de Assis, um Papa não canonicamente eleito e que causará um grande cisma na Igreja, o que obrigará à fuga em condições calamitosas do Papa que for legitimamente eleito. O Papa Anticristo governará o mundo a partir do Vaticano (algumas das muitas profecias aqui).

 

Como escreveu o Padre (carismático) Jonas Abib, o Anticristo aparecerá como alguém bom que fará a proposta de ser o governador do mundo inteiro, apresentando às pessoas a possibilidade de solucionar os grandes problemas que angustiam a Humanidade. Muitas vão aceitá-lo e este terá a arrogância de se colocar no lugar de Deus, sentando-se na cadeira de São Pedro, no coração da Igreja, para ser adorado como tal. O seu objectivo, porém, mesmo que de início não o manifeste, será acabar com o Cristianismo através da concretização maçónica da Nova Ordem Mundial, onde todos os sistemas religiosos são válidos através de um grande sincretismo.

 

Diz o Catecismo da Igreja Católica (675) que "Antes do advento de Cristo, a Igreja deve passar por uma provação final que abalará a fé de muitos crentes. A perseguição que acompanha a peregrinação dela na terra desvendará o 'mistério de iniquidade (perversidão)' sob a forma de uma impostura religiosa que há-de trazer aos homens uma solução aparente aos seus problemas, à custa da apostasia (negação) da verdade. A impostura religiosa suprema é a do Anticristo, isto é, de um pseudo-messianismo em que o homem glorifica a si mesmo em lugar de Deus e do Seu Messias que veio na carne".

 

"Essa impostura anticrística já se esboça no mundo toda vez que se pretende realizar na história a esperança messiânica que só pode realizar-se para além dela através do juízo escatológico... A Igreja só entrará na glória do Reino por meio desta derradeira Páscoa, em que seguirá o Seu Senhor na Sua Morte e Ressurreição. Portanto, o Reino não se realizará por um triunfo histórico da Igreja segundo um progresso ascendente, mas por uma vitória de Deus sobre o desencadeamento último do mal, que fará a Sua esposa descer do céu. O triunfo de Deus sobre a revolta do mal assumirá a forma do Juízo Final depois do derradeiro abalo cósmico deste mundo que passa" (677).

 

Será que estamos mesmo a caminhar para a derradeira concretização das profecias?

 

"Aquele que perserverar até ao fim será salvo" (Mateus 24:13).


"forças russas e turco-iranianas muçulmanas." a parte muçulmana é só relativa à parte turco-iraniana ou também é relativa à russa?
Sei (saber mesmo não sei, mas é o que li) que a Rússia é forte do ponto de vista militar mas sobre a Turquia e o Irão não sei o quão fortes são. E "sei" que a Rússia cultiva uma "amizade" com certos países muçulmanos mas não vejo a Rússia como um país que os muçulmanos possam manipular e instrumentalizar, por isso é que perguntei se as "forças russas" invasoras serão muçulmanas.
Sobre a Rússia e muslisses li num dos teus blogues a posta "Rússia, a esperança da Europa?", que por acaso relaciona-se com esta posta.

Alguma suspeita de quem poderá ser o Anticristo?
dvr a 17 de Outubro de 2012 às 19:54

Nem eu sei. A Rússia está a sofrer uma enorme islamização, por muito que haja racialistas brancos que defendam que o país seja o futuro último bastião da raça branca. Mas também é verdade que os russos nunca tiveram problemas em confrontar os muçulmanos, como os da Tchechénia ou do Daguestão. É difícil dizer se eles estarão futuramente juntos com os muçulmanos turco-iranianos, até porque também parece que os turcos e os iranianos não são propriamente amigos, pois estes últimos professam o islamismo xiita.

Em relação ao Anticristo, por acaso é a primeira vez que eu tomei conhecimento de que as profecias indicam que ele possa ser um Antipapa, como os 38 Antipapas (ou seja, Papas não eleitos de forma legítima) que a Igreja já teve. Já li noutras profecias que o Anticristo, que precederia ao regresso de Cristo, não seria um ser humano, mas sim o próprio Demónio, e que seria o corrolário sincrético do messionismo das seitas, como o Buda Maitreya esperado por certos sectores budistas, o novo avatar hindu, o Iman Mahdi do islamismo messiânico (xiita), etc. Esse Anticristo faria prodígios e milagres que convenceriam muitas pessoas de que ele é o Cristo e enganá-las-ia a todos. A não ser que esse Antipapa Anticristo não seja humano, o que não me parece, se bem que o Papa é o representante de Cristo na Terra e não será também descabido que o próprio Demónio se aproveite disso.

O que não falta actualmente dentro da Igreja e no próprio Vaticano são membros ligados à Maçonaria que conspiram contra a própria Igreja e contra o Papa. São os profetizados lobos que estão disfarçados de cordeiros que possivelmente estarão à espera do momento certo para pôr em prática um eventual ataque final contra à Igreja rumo à concretização do objectivo da NOM. O facto de isso poder ter como epicentro o Vaticano, que é o coração da Cristandade, poderá não ser um desígnio maligno escolhido por acaso.

Mas vamos lá ver...
FireHead a 17 de Outubro de 2012 às 20:42

Caro Firehead,

Geralmente, tendo a não crer nisso. Pelo simples fato de que as profecias nunca são assim tão óbvias. Outro dia, vi o grande Jimmy Akin explicando o número 666 (você conhece Jimmy Akin?).

Eu tenho muito medo do que está ocorrendo no mundo atualmente, especialmente do abandono do cristianismo dentro da Euuropa e dos EUA. Mas quando leio a história da Igreja, vejo que houve tempos até piores e a Igreja superou. Quantas heresias foram destrutivas?

O filósofo brasileiro Olavo de Carvalho costuma expor que há um concerto global (Rússia, ONU e ricos como George Soros) que patrocinam a destruição do cultura ocidental baseada no cristianismo. Não creio que eles sejam tão unidos assim, mas sei que eles se unem para destruição de Cristo (esquerdistas e muçulmanos).

Rezemos pela Santa Igreja.

Mas na verdade, sempre ICXC NIKA.

Grande abraço,
Pedro Erik
Pedro Erik a 17 de Outubro de 2012 às 20:18

Eu também sou um bocado como o São Tomé e preciso de ver para crer, mas consta que a profecia de São Malaquias acertou tudo o que diz acerca dos Papas...

Não sei quem é esse tal Jimmy Akin mas já vi uma versão sobre o 666 que significa literalmente a palavra Alá.

Sabes, eu acredito que a apostasia é mais na Europa mesmo. Os EUA por este andar estão a latinizar-se e o povo latino-americano é em regra bastante católico. E depois também não nos esqueçamos da enorme religiosidade das grandes comunidades irlandesas ou polacas dos EUA. A Igreja já superou muitos maus momentos, mas é inegável que o actual momento é seguramente dos piores, ainda que o número de católicos até está a crescer no mundo graças ao aumento populacional na América do Sul, em África e na Ásia.

Não acreditas nos objectivos da Nova Ordem Mundial? E a Nova Era? Parecendo que não, parece que andam ambas de mãos dadas.

As profecias valem o que valem. Mas também é verdade que Nossa Senhora em Fátima profetizou que a vitória final será da Igreja Católica. Porque Cristo voltará em Sua glória e o Seu Reino não terá fim.

Viva a Igreja Católica, amigo! Omnes cum Petrus ad Iesum per Mariam!

Abraço.
FireHead a 17 de Outubro de 2012 às 20:49

Gostaria de entender uma dois, como pode o Papa Bento XI ser o 111° como diz o texto acima se na revista ÉPOCA na matéria especial sobre o Papa Francisco diz que ele é o 266° Líder da Igreja Católica?

Alguém pode explicar essa discordância na informação?

Marco a 14 de Abril de 2013 às 15:18

Como é fácil de deduzir, trata-se de uma contagem de acordo com a "profecia" de São Malaquias que, como também pudemos constatar, afinal não se concretizou.
FireHead a 20 de Abril de 2013 às 06:11

Outubro 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9

14
19

23
26
27



Links
Pesquisar blogue
 
blogs SAPO