«Seibo no Kishi» (Cavaleiro da Imaculada)
22
Nov 12
publicado por FireHead, às 03:08link do post | Comentar

 

At the present time, the Crusades are often depicted as an early experiment in expansionist imperialism - a prefigurement of the modern European empires. To the people of the time, both Muslim and Christian, they were no such thing. When the Crusaders arrived in Jerusalem, barely four hundred years had passed since that city, along with the rest of the Levant and North Africa, had been wrested by the armies of Islam from their Christian rulers, and their Christian populations forcibly incorporated in a new Muslim empire. The Crusade was a delayed response to the jihad, the holy war of Islam, and its purpose was to recover by war what had been lost by war - to free the holy places of Christendom and open them once again, without impediment, to Christian pilgrimage.

 

Bernard Lewis


publicado por FireHead, às 02:17link do post | Comentar | Ver comentários (2)

 

Consequências de um princípio funesto: a Sola Scriptura

 

"Então o Diabo lhe disse: 'Se és o filho de Deus, atira-te para baixo, porque está escrito..." (Mateus 4,5).

A Sagrada Escritura é uma lâmpada que ilumina o nosso caminho para a Casa do Pai (Salmo 119,105), porém, quando mal utilizada, pode-nos levar a danos físicos e morais e até mesmo à perdição eterna. O próprio Diabo se valeu desta técnica para inutilmente tentar derrubar Jesus.

O profeta Amós anunciou (8,11): "Chegará o dia em que Deus mandará fome sobre a terra; não fome de pão, nem sede de água, mas de ouvir a Palavra de YHWH" . Como esta fome de ouvir a Palavra de Deus é inerente à natureza humana, que deseja conhecer o seu Criador, devemos, nesta busca, estar atentos às infinidades de doutrinas erróneas inventadas pelo homem, que tenta baseá-las na Bíblia mal interpretada. Já o apóstolo Pedro advertia em 2 Pedro 3,16 que haveria quem viesse a torcer o seu ensino para a sua própria perdição.

Alguém disse: "Da Bíblia mal interpretada pode-se extrair até petróleo"...

Joseph Smith, fundador dos mórmons, baseando-se na ordem divina de Génesis 1,22 e 35,11 ("crescei e multiplicai-vos") aprovou a poligamia.

Joseph F. Rutherford, 2º líder mundial dos Testemunhas de Jeová, apoiou a já conhecida recusa às transfusões de sangue, que tantas mortes causou entre eles, a partir do texto de Actos 15,20, quando a Igreja proclamou uma ordem transitória e circunstancial de vir a abster-se do sangue.

Os líderes dos Adventistas do 7º Dia, utilizando Êxodo-20,8 ("recorda-te do dia de sábado para santificá-lo"), obrigam os seus adeptos a observá-lo como faziam os judeus do Antigo Testamento e rejeitam o domingo, o "Dia do Senhor", próprio dos cristãos.

Os cristãos fundamentalistas (Igreja da Fé em Cristo Jesus e outras da mesma linha doutrinária), lendo Actos 8,16 ("unicamente tendo sido baptizados em nome do Senhor Jesus"), dizem que os cristãos devem ser baptizados apenas em nome de Jesus e não no nome das Três Pessoas da Santíssima Trindade, muito embora esta seja a ordem expressa de Cristo em Mateus 28,19.

A grande maioria das Igrejas Cristãs Evangélicas, citando Romanos 3,28 ("concluímos que o homem é justificado pela fé, sem as obras da Lei"), proclama que a justificação (salvação) é obtida somente pela fé sem obras, em oposição ao que diz Tiago 2,26.

Entre os pentecostais, têm surgido casos de pessoas virem a falecer - principalmente crianças - em razão de seus pais não recorrerem ao médico para tratar das suas doenças, já que crêem que, segundo Lucas 8,48, tudo pode ser curado apenas pela fé e as orações. No entanto, os judeus - o povo da Bíblia - recorriam aos médicos (Eclesiástico 39); e entre os apóstolos havia um médico eminente: São Lucas (Colossenses 4,14).

Em San Luis Potosi, numa comunidade de pessoas que seguia esta linha doutrinária, algumas morreram ao inalar gás butano. O pastor lhes dizia que se tratava da acção do Espírito Santo (Heraldo de Chih, 1° de Janeiro de 1992).

Os seguidores da urinoterapia (= beber da própria urina), justificam esta prática no texto de Provérbios 5,15 ("toma a água da tua própria fonte")!

As práticas mais absurdas podem ter apoio na Bíblia mal interpretada; citar todas seria interminável. Para evitarmos ser vítimas destes e de outros danos tão terríveis, leiamos a Sagrada Escritura sempre seguindo a interpretação do Magistério da Igreja Católica, a quem Jesus conferiu esse ministério (Lucas 10,16) e não o que é proclamado à margem deste.

"Vós tendes como pai o demónio e quereis fazer os desejos de vosso pai. Ele era homicida desde o princípio e não permaneceu na verdade, porque a verdade não está nele. Quando diz a mentira, fala do que lhe é próprio, porque é mentiroso e pai da mentira". (João 8, 44)

 

 

Autor: José L. Fierro Cordova (México)


Novembro 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9

16


28
29
30


Links
Pesquisar blogue
 
subscrever feeds
blogs SAPO