«Seibo no Kishi» (Cavaleiro da Imaculada)
03
Jul 12
publicado por FireHead, às 19:53link do post | Comentar

Uma notícia preocupante de outro lado de lá do Atlântico:

 

 

A reportagem abaixo foi publicada no Terra.

Em outra reportagem li que os católicos "praticantes" eram em torno de 5%. Agora, desse valor, imaginem quantos realmente sabem o que é a Missa????

 

Bom, vamos fazer algumas análises:

 

 

Primeiramente devemos dar os parabéns aos padres e bispos que ajudaram nessa queda!!! Isso mostra o quanto está valendo esse "ecumenismo" vagabundo que pregam por aí!! Mostra o nível intelectual que deixaram o povo. Mostra quanto ensinaram o catecismo. Convenceram-os a ir à Missa para bater palmas, para chorar, colocar a mãozinha no coração e se esqueceram de ensinar o que se deve ensinar!!! Os fizeram ler livros de padres românticos, melosos e se esqueceram do básico da doutrina.

Tanto é que canso de ouvir as pessoas falarem sobre o "amor". Amor daqui, amor de lá... e quando pergunto quais os mandamentos da lei Deus, gaguejam e não sabem. Ou seja, o básico do básico. Mas o importante é o "amor". O importante é "sentir" Deus naquela missa "gostosa" do Padre X.

Vá saber que "amor" é esse!!!

Presa fácil para as seitas.

 

A respeito, li um comentário no Fratres de nosso amigo Carlos Magno que parece bem pertinente: 


A Teologia da Libertação fez a opção pelos pobres. E os pobres fizeram a opção pelo Neopentecostalismo.
A Renovação Carismática, por sua vez, imitou o neo-pentecostalismo achando que estancaria a sangria, mas criou uma via de mão única para que, sobretudo os jovens, evadissem a Igreja Católica.
Logo, a minha tese é de que a TL e a RCC são os responsáveis por esses números.

 

É para pensar...!!! Duas "correntes" antagónicas da Igreja, morrendo juntas!

Em segundo lugar, outro dado assustador da reportagem é o de que encontram mais representatividade entre os brasileiros que têm mais de 40 anos.

 

O que estão fazendo com os jovens? O que está sendo feito no Catecismo e no Crisma? O que se ensina? O que se faz nesses "Encontros de Jovens"??

 

Será que ensinam a Doutrina Católica para se ter um alicerce forte da fé, ou vão apenas para chorar o dia inteiro ouvindo "experiências pessoais" de outros, ao som de músicas melosas, e para ouvir a banda católica mais "maneira" da cidade tocar um rock "da hora" na missa de encerramento???

 

Esse é o terreno do CVII.

 

É triste!!!

 

O povo só corre para as outras "religiões" por não conhecer a Doutrina Católica!! Será que ninguém percebe isso???

 

Quem deveria dar o exemplo, não dá. Quem deveria ensinar, não ensina.

 

Tudo em nome do "ecumenismo", da modernidade, do prurido de escutar novidades (2Tm 4,3).

 

E negam o que se ensinou em quase 2000 anos!!!

 

E vamos pensar também: O que estamos fazendo para mudar isso???

 

Já diz o ditado:

 

Padre santo, povo piedoso. 
Padre piedoso, povo bom. 
Padre bom, povo aceitável. 
Padre aceitável, povo tíbio. 
Padre tíbio, povo ruim. 
Padre ruim, povo corrupto. 
Padre corrupto, povo péssimo.


Segue a reportagem...


 

IBGE: Catolicismo cai 22,4% e vê nova ascensão de evangélicos


Terra – Herança da colonização portuguesa, o catolicismo enfrenta o momento de maior arrefecimento da história do Brasil. É o que constatou o levantamento feito em todos os municípios do País no Censo 2010, do Instituto Brasileiro de Geografia a Estatística (IBGE), que pesquisou em diversos níveis os aspectos religiosos da população brasileira. Em pouco mais de 20 anos, o número de brasileiros que se declararam católicos caiu 22,4%.

 

Para se ter uma ideia, em 1940, o mesmo IBGE constatava um percentual de 95% de católicos no Brasil. Em 1991, este número passou para 83%. Posteriormente, em 2000, na queda mais acentuada, foi para 73,6%, até chegar, 10 anos depois, nos actuais 64,6% dos cerca de 190 milhões de brasileiros .

 

Mesmo mantendo a sua predominância, o catolicismo perde cada vez mais terreno para a religião evangélica. A pesquisa do Censo constatou que 22,2% do País está inserido nas crenças das igrejas de missão e pentecostais, dentre outras que pregam o evangelismo. O salto de 6,8%, em relação ao levantamento do ano 2000, se torna ainda maior se voltarmos ao ano de 1940, quando os evangélicos entraram na pesquisa e apareciam apenas com 2,6%. Ou seja, em pouco mais de 70 anos, cresceram 20,4%.

 

“Entre os católicos é comum ter pessoas não praticantes, que se declaram católicos. E nas outras religiões não, o que se declara é um participante mesmo. Essa é a grande diferença. O evangélico, por exemplo, participa muito mais. É fiel aos princípios da igreja”, diz Cláudio Crespo, coordenador de população e indicadores sociais do IBGE. “A tendência é essa, de redução da população que se declarou católica, algo que vem sendo observado desde a década de 90″, completa.

 

Se o catolicismo ainda é hegemónico, o Brasil, no entanto, convive cada vez mais com a pluralidade religiosa. O Censo revelou que 2% dos entrevistados se declararam espíritas (aumento de 0,7% em relação ao ano de 2000), enquanto que umbanda e candomblé respondem por 0,3% (sem alteração). Outras religiosidades, como o islamismo, por exemplo, estão presentes em 2,7% (acréscimo de 0,9%) da população, enquanto que 8% dos brasileiros não têm religião. Apenas 0,1% não souberam responder, ou não quiseram prestar a informação.

 

“Neste contexto, o (Estado do) Rio Grande do Sul é um exemplo interessante disso, porque dependendo da região, e da ocupação que ocorreu, o Sul tem uma presença espírita e umbandista forte, tem uma ocupação de evangélicos de missão e também de católicos. É um Estado que se mostra bastante plural”, exemplificou Crespo.

 

Nas regiões Norte e Centro-Oeste a diversificação dos grupos religiosos é marcada pela presença expressiva de evangélicos, sobretudo dos pentecostais, os quais têm também importante presença nos Estados de São Paulo e Rio de Janeiro. Os católicos, por sua vez, ainda que soberanos, têm maior representatividade no Nordeste: 72% dos habitantes.

 

No comparativo dos sexos, 65,5% dos homens brasileiros se declararam católicos, na maior presença masculina dentre as religiões. Nas demais crenças, as mulheres são maioria: 24,1% são evangélicas, 2,3%, espíritas, 0,3% adeptas da umbanda e candomblé e 2,9%, de outras religiões.

 

 

Mais de 42 milhões de fiéis


O avanço das igrejas evangélicas no Brasil é ainda mais clara quando os percentuais são deixados de lado para o comparativo dos números brutos da pesquisa. São exactos 42.275.440 brasileiros que se declararam evangélicos, enquanto os católicos apostólicos romanos, maioritários, formam um grupo de 123.280.172 habitantes.

 

Dos cerca de 42 milhões de evangélicos, mais de 25 milhões são de origem pentecostal. Somente a Assembleia de Deus, igreja de maior representatividade, possui 12 milhões de fiéis. Elas serviram de alicerce, ainda, para outro dado importante: enquanto 79% dos moradores de áreas urbanas responderam que são católicos, o maior número absoluto dos que moram no campo, nas grandes cidades, 23,5% são evangélicos.

 

“A partir do êxodo rumo às grandes cidades, da década de 70 para 80, você tem o surgimento da Igreja Universal do Reino de Deus, por exemplo, que aproveita a oportunidade para criar o que chamamos de igreja de periferia, como igreja de portas abertas para receber esse pessoal ‘sem eira nem beira’, sem ter onde ficar”, explica Maria Goreth, coordenadora de indicadores sociais do IBGE.

 

Este efeito migratório encontra reflexo ainda nas idades dos entrevistados. Se os católicos encontram mais representatividade entre os brasileiros que têm mais de 40 anos, ou seja, oriundos da época em que o catolicismo era soberano, os evangélicos têm maior proporção entre crianças e adolescentes, que escolheram a religião que acolheu os pais neste êxodo.

 

 

Outras curiosidades


- O município de União da Serra, no Rio Grande do Sul, é o mais católico do Brasil: 99,18% dos moradores seguem a religião;

- O município de Arroio do Padre, também no RS, é o mais evangélico: 85,84% dos moradores;

- Palmelo, em Goiás, concentra o maior número de espíritas: 45,5%;

- Cidreira, novamente no RS, tem 5% de praticante de umbanda e candomblé;

- O islamismo responde apenas por 1,2% do grupo de outras religiosidades;

- Sobre os que se declararam sem religião, 4% são ateus.

 

 

 

Fonte: Fiéis Católicos da Arquidiocese de Ribeirão Preto


publicado por FireHead, às 19:27link do post | Comentar

De tudo que dissemos, parece evidente que o verdadeiro e autêntico católico é o que ama a verdade de Deus e a Igreja, corpo de Cristo; aquele que não antepõe nada à religião divina e à fé católica: nem a autoridade de um homem, nem o amor, nem o génio, nem a eloquência, nem a filosofia; mas que depreciando todas estas coisas e permanecendo solidamente firme na fé, está disposto a admitir e a crer somente o que a Igreja sempre e universalmente tem crido.

 

Sabe que toda doutrina nova e nunca antes ouvida, insinuada por uma só pessoa, fora ou contra a doutrina comum dos fiéis, não tem nada a ver com a religião, mas que melhor constitui uma tentação, doutrinado nisto especialmente pelas palavras do Apóstolo Paulo: É necessário que entre vós haja partidos para que possam manifestar-se os que são realmente virtuosos. (1Cor 11,19)

 

Como se dissesse: Deus não elimina imediatamente aos autores de heresias, para que se manifestem os que são de uma virtude provada, ou seja, para que apareça em que medida cada um é tenaz, fiel, constante e nele mora a fé católica. E verdadeiramente, apenas um vento de novidades começa a soprar,imediatamente se vê como os grãos coalhados de trigo se separam e se distinguem da casca sem peso, e sem grande esforço é arrancado fora de lá o que não é sustentado por peso algum.

 

Alguns voltam imediatamente; outros, no entanto, transtornados e desalentados, temem perecer, mas se envergonham de regressar, espancados como estão e mais mortos que vivos; parece exactamente como tivessem bebido uma dose de veneno que já não podem eliminar e que, ainda que não lhes mate logo, não lhes permite seguir realmente vivendo. Situação desgraçada! Quantas violentas aflições, quantas perturbações lhes assaltam! Já se deixam levar pelo erro como um vento impetuoso; já se recolhem em si mesmos, como ondas na tempestade, e são lançados na praia; outras vezes, com audácia temerária, dão sua conformidade ao que é errado; em outros momentos, sobre impulso de um medo irracional, se espantam até do que é verdade.

 

Não sabem mais aonde ir, aonde voltar, não sabem o que querem, não sabem do que devem fugir, não sabem o que deve ser mantido e o que, ao contrário, deve ser rechaçado. E se ao menos soubessem que estas dúvidas e esta angústia de um coração vacilante são o remédio que a misericórdia divina lhes preparou! Por isto precisamente, afastados do porto seguro da fé católica, são sacudidos, golpeados, como imersos na tempestade, para que, recolhidas e amainadas as velas da mente, que estavam estendidas ao largo e desdobradas aos ventos infiéis das novidades, voltem a buscar morada no refúgio confiado de sua Mãe boa e tranquila e, rechaçadas as ondas amargas e alvoroçadas do erro, possam alcançar a fonte de águas vivas e saltitantes e beber dela.

 

Que “desaprendam” bem o que não fizeram bem em aprender; e que compreendam, de todos os dogmas da Igreja, o que a inteligência pode compreender; o que não podem compreender, que creiam. “Oh, Timóteo! Guarda o depósito!”

 

 

Fonte: Livro Comonitório – São Francisco de Lerins – pag: 55-57


publicado por FireHead, às 03:03link do post | Comentar

Os sacerdotes, ministros do meu Filho, os sacerdotes, por sua má vida, por suas irreverências e sua impiedade em celebrar os santos mistérios, por amor do dinheiro, das honras e dos prazeres, os sacerdotes tornaram-se cloacas de impureza. Sim, os padres pedem vingança, e esta está suspensa sobre as suas cabeças. Desgraçados dos padres e das pessoas consagradas a Deus, as quais, por suas infidelidades e sua má vida crucificam novamente o meu Filho! Os pecados das pessoas consagradas a Deus clamam ao Céu e chamam a vingança e ela está às suas portas, pois não se encontra ninguém para implorar misericórdia, e perdão para o povo; não há mais almas generosas, não há mais ninguém digno de oferecer a Vítima sem mancha ao Pai Eterno em favor do mundo. (Profecia de Nossa Senhora em La Salette)


Julho 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
12

19
21

23
24



Links
Pesquisar blogue
 
subscrever feeds
blogs SAPO