«Seibo no Kishi» (Cavaleiro da Imaculada)
28
Jan 13
publicado por FireHead, às 00:21link do post | Comentar

 

As imagens tantas vezes na Bíblia solicitadas por Deus já eram usadas pelos primeiros Cristãos:

 

“Vem dos primeiros tempos do Cristianismo, envolvendo até o Apóstolo São Pedro, que teria chegado à Península Ibérica com uma imagem de Nossa Senhora Jerusalemitana, esculpida por São Lucas”, diz o jornalista, pesquisador de História e escritor J. Muniz Jr. (Jornal A Tribuna de Santos, 9/9/97).

 

Santo Agostinho: "Deus opera milagres pelas... imagens de santos".

 

Também dizia o grande teólogo primitivo Santo Agostinho (354-430): “Não há, pois, superstição alguma nas peregrinações do povo cristão a certos lugares em que Deus opera milagres pelas relíquias ou imagens dos santos.” (Biblioteca Patrística). Morre o embuste protestante.

 

Deus proíbe ídolo deus e não “imagens de esculturas”.

 

Decifrando a farsa protestante: o falsário tradutor protestante, João Ferreira de Almeida, adulterou as já incompletas bíblias protestantes, colocando o termo “imagens de escultura” onde nos originais constam "ídolos", para fazer confusão. Se examinarmos o texto original hebraico, notaremos que em ambas as citações do Êxodo e do Deteuronómio falam claramente que aquilo que os protestantes e más traduções traduzem por “imagnes de escultura”, na verdade, deveria ser traduzido por ídolos, pois a palavra hebraica utilizada é “pesel” que se traduz no grego por “êidolon” e em português por ídolo.

 

Esta é uma dentre as muitas querelas que, examinadas a fundo, a Igreja Católica está claramente com a razão.

 

Como poderia Deus proibir “imagens de escultura” se mandou construir duas para colocar sobre a Arca da Aliança que guardavam as tábuas, que na verdade proíbem ídolos????

 

Exemplos das falsificações protestantes estão em Isaías 44,9-10,15,17. O falsário protestante, além de enfiar “imagem de escultura” onde consta "ídolo", ainda enfiou criminosamente a palavra “procissão” em Isaías 45,20. Mas não conseguiu adulterar os versículos seguintes, que restauram o sentido verdadeiro dos originais, com o ídolo de Micas, que não era mais que um deus, transformado em “imagem de escultura” para a casa de Deus, veja: “E os filhos de Dã levantaram para si aquela imagem de escultura, e Jónatas, filho de Gérson, o filho de Manassés, ele e seus filhos foram sacerdotes da tribo dos danitas, até ao dia do cativeiro da terra. Assim, pois, a imagem de escultura, que fizera Mica, estabeleceram para si, todos os dias que a casa de Deus esteve em Siló” (Josué 18,30-31) (conf. Bíblia J. Ferreira).

 

Deus só proibia figuras de Si, enquanto ninguém O viu naquele instante no monte Horebe (Deutoronómio 4,15-19), se O esculpissem estariam mentindo, se O comparassem com as figuras que Ele descreve, podendo incorrer na fabricação da imagem de um falso deus pagão.

 

Mas logo muitos viram Deus: Jacó viu Deus cara a cara (Génesis 32,30); Moisés e os anciãos de Israel viram Deus (Êxodo 24,9-11); Deus falou com Moisés cara a cara (Êxodo 33,11 , Deuteronómio 34,10); Ezequiel viu Deus numa visão (Ezequiel 1,27-28). Com o passar do tempo, relata a Bíblia: "... Assim, pois, a imagem de escultura, que fizera Mica, estabeleceram para si, todos os dias que a casa de Deus esteve em Siló” (Josué 18,30-31) (conf. Bíblia J. Ferreira).

 

 

Fonte: Índice das mentiras contra a Igreja Católica


Janeiro 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
12

17
19

21
24

27
29
30
31


Links
Pesquisar blogue
 
blogs SAPO