«Seibo no Kishi» (Cavaleiro da Imaculada)
27
Mai 12
publicado por FireHead, às 21:19link do post | Comentar

Já constatei que os protestantes - os gnósticos pseudo-Cristãos - costumam frequentemente afirmar que as ditas aparições marianas não passam de eventos sobrenaturais demoníacos, afirmando que nem todos os milagres procedem de Deus. Gostam eles também de dizer que os demónios podem fazer uma ou mais pessoas adquirirem conhecimento que essas mesmas pessoam não poderiam nunca ter doutro modo, sustentando que a Bíblia afirma que se um "profeta" nos der um "sinal" ou "maravilha" e incitar-nos a seguir outros deuses (demónios), ele tem que ser resistido.

 

Vejamos, portanto, o que os protestantes nos insinuam: que Nossa Senhora é uma deusa (um ídolo, como eles gostam de a chamar - a ela e a qualquer outro santo) e que nós os Católicos somos declaradamente idólatras.

 

Esmiufrando a coisa, eles têm então que admitir que os Católicos vêem Nossa Senhora e outros santos como, por exemplo, o Santo António, como deuses, logo eles para nós são o fim em si, e não um meio para se chegar a Deus (o que contraria explicitamente a doutrina Católica). Por outras palavras, ao recorrermos aos santos, ignoramos Deus, pondo-O de parte. Nada mais falso, pois é justamente o contrário. Chama-se a isso intercessão e a própria Bíblia confirma a intercessão, pois próprio Deus sempre usou intercessores (Abraão, Moisés, Job, etc).

 

Voltando ao caso das aparições marianas, o que os protestantes vociferam só faz sentido se os Católicos de facto verem Nossa Senhora como uma deusa, ou seja, como um fim em si, sem precisar de Deus. Aqui demonstro-vos que isso é falso, para além de não passar duma calúnia contra os verdadeiros Cristãos, ou seja, os Católicos.

 

Vejamos, por exemplo, o que aconteceu em Fátima no ano 1917. A 13 de Maio, Nossa Senhora apareceu aos três pastorinhos. Segundo relato da irmã Lúcia, Nossa Senhora perguntou-lhes o seguinte: "Quereis oferecer-vos a Deus para suportar todos os sofrimentos que Ele quiser enviar-vos, em acto de reparação pelos pecados com que Ele é ofendido, e de súplica pela conversão dos pecadores?"

 

Vejamos: poderá um ídolo, ou um falso deus, falar-nos de Deus e inclusive sugerir que nós nos ofereçamos a Ele? Será o Demónio capaz de tamanha façanha? O Demónio quereria, e quer, afastar-nos de Deus, nunca encaminhar-nos em direcção a Ele.

 

A primeira aparição termina com a seguinte frase de Nossa Senhora: "Ides, pois, ter muito que sofrer, mas a graça de Deus será o vosso conforto."

 

Em momento algum Nossa Senhora se colocou no lugar de Deus. Ela falou como uma enviada, tal como a Bíblia nos fala que os anjos foram enviados por Deus como Seus mensageiros. É o próprio Senhor que deixa vir a Sua Mãe até nós! Deus enviar-nos-ia "sinais" ou "maravilhas" do Demónio?

 

Na segunda aparição, no dia 13 de Junho, Nossa Senhora falou do seu Imaculado Coração. O seu Imaculado Coração, interrogarão, raivosos, os protestantes? Sim, o seu Imaculado Coração. Nossa Senhora disse assim: "O meu Imaculado Coração será o teu refúgio e o caminho que te conduzirá até Deus."

 

Ou seja, fica provado que Nossa Senhora não é nenhuma deusa, mas sim uma intercessora, pois é através dela que nós chegamos até Deus. Nossa Senhora não é o fim em si, mas sim um meio que nos leva ao fim (Deus).

 

Na terceira e última aparição, que ocorreu no dia 13 de Julho, temos mais uma prova cabal de que Nossa Senhora de facto nos encaminha para Deus e isso, sinceramente, se é obra do Demónio então é porque o Demónio se converteu e passou a adorar a Deus...

 

Disse Nossa Senhora: "Sacrificai-vos pelos pecadores, e dizei muitas vezes, em especial sempre que fizerdes algum sacrifício: 'Ó Jesus, é por Vosso amor, pela conversão dos pecadores e em reparação pelos pecados cometidos pelo Imaculado Coração de Maria'."

 

Os Católicos de verdade não idolatram Nossa Senhora. Enquanto não fizerem a distinção entre adoração e veneração será sempre difícil estabelecer um diálogo saudável com os gnósticos pseudo-Cristãos. Os mesmos que, curiosamente, não sabem, porque não devem conseguir, distinguir rezar de orar.


Curiosamente, a Igreja Católica condenou no passado um grupo herético que adorava de facto Nossa Senhora. São os coliridianos, uma seita tão gnóstica como as próprias seitas protestantes. O que os difere na Gnose são os meios, mas o fim é precisamente o mesmo: atacar a verdadeira religião, a Igreja Católica. Os coliridianos são do século IV e integravam principalmente mulheres que até faziam sacrifícios em nome da Virgem Maria, tal como se ela fosse, precisamente, uma deusa. Os coliridianos fixaram-se na Arábia. O santo que denunciou a heresia do coliridianismo foi Santo Epifânio, dizendo ele que as mulheres coliridianas tributavam à Virgem um "culto insensato", estabelecendo um paralelo com Astoreth, uma deusa fenícia. Como tal, esses gnósticos pseudo-Cristãos, quais protestantes dos dias de hoje - os herdeiros das heresias gnósticas pseudo-Cristãs -, foram condenados em nome da "sã doutrina da salvação".

 

 

Seja louvado Nosso Senhor Jesus Cristo e para sempre seja louvada a Sua Mãe Maria Santíssima!!


publicado por FireHead, às 02:56link do post | Comentar

 

tags:

Maio 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9

18

21
25

30


Links
Pesquisar blogue
 
subscrever feeds
blogs SAPO